slide 2

14 outubro 2018

Diário de Carolla: Trauma

Um trauma não é somente um trauma, ele é a junção de muitas coisas envolvidas.


Mesmo que no seu juízo perfeito você consiga separar situações na qual você amou demais o A e ele te fez sofrer, e anos depois você conheceu o B que pelo menos se parece totalmente diferente, em casos um pouco familiares esse “trauma” podendo assimilar que o B pode te fazer sentir o mesmo desconforto e a mesma dor que o A te fez sentir.

Você pode no momento achar que é TPM, loucura, ou paranoia demais, mas só você sabe o que você está sentindo e das coisas que passou, e o seu corpo também, então não se martirize por comparar as vezes certas situações que no final pode até ser um grande mal entendido, uma alto sabotagem projetada da sua mente, te fazendo achar que mesmo que as coisas sejam novas, e as pessoas diferentes, a situação será sempre a mesma, e todo aquele ar de NOVO, aquela repaginada, estará arruinado.


Ás vezes eu penso que eu estou 100% pronta pra me apaixonar de novo porque na verdade eu sempre fui assim, mas depois do último caso mesmo que esteja crescendo alguma coisa aqui o trauma que virou um belo de um fantasma, que me cerca e deixa com medo de algumas situações.


Eu sempre bati na tecla que o próximo não tem nada a ver com os erros do último, que cada pessoa é única. Não quer dizer que o que aconteceu antes irá acontecer agora, que na teoria parece algo ótimo mas e na pratica? Como é que eu vou lidar com toda essa informação e diferenciar as situações?

Se o tempo é o melhor remédio então por favor que ele me ajude e me cure, porque há dias que eu estou ótima e muito bem resolvida com esse assunto, mas em outros dias o medo de não ser a única para a pessoa que você gosta, me cerca e me corroí como um trauma.


PS: Em hipótese alguma eu abriria a mão do que hoje eu sinto por uma outra pessoa.


  , ,

 
Garota Bradshaw | ©2015-2016 - Todos os direitos reservados | DESIGN: EGOS DESIGN |